LINGUÍSTICA APLICADA: CONTRIBUIÇÕES PARA O ENSINO DA LÍNGUA MATERNA

Tatieli da Gama, Vanessa Just Blanco, Ronei Guaresi

Resumo


Este artigo é uma revisão de literatura com objetivo de identificar as principais contribuições da Linguística Aplicada ao ensino da língua materna. Entre esses aspectos, cabe destacar: a) a importância da leitura em sala de aula; b) a abordagem da linguagem pelos gêneros textuais ou discursivos; c) a contribuição dos estudos sobre coesão e coerência na abordagem da tessitura do texto; d) a noção de alfabetização e letramento; e) a noção de variação linguística com suas implicações em sala de aula; f) a abordagem gramatical no contexto de sequências didáticas.


Palavras-chave


Letras; Linguística; Gramática; Educação; Ensino de Língua Portuguesa

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Antonio Suárez. Curso de Redação. São Paulo: Ática, 2002.

ANTONIO. Juliano Desiderato. O ensino de gramática na escola: uma nova embalagem para um antigo produto. Estudos Linguísticos XXXV, p. 1052-1061, 2006.

ANTUNES, Irandé. Lutar com palavras: coesão e coerência. São Paulo, SP: Parábola, 2005.

BAGNO, Marcos. Preconceito lingüístico: o que é, como se faz. 3. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2000.

BAKHTIN, Mikhail. (1992). Estética da Criação Verbal. São Paulo: Martins

Fontes.

BALDO, Alessandra. Gêneros discursivos ou tipologias textuais?. Revista Virtual de Estudos da Linguagem – ReVEL. V. 2, n. 2, março de 2004. ISSN 1678-8931 [www.revel.inf.br].

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: língua portuguesa. Brasília: MEC/SEF, 1998.

DEQUI, Francisco. Neopedagogia da Gramática: 18 teses surpreendentes. Canoas, RS: CES, 2005.

DOLZ, Joaquim; NOVERRAZ, Michele; SCHNEUWLY, Bernard. Seqüências didáticas para o oral e a escrita: apresentação de um procedimento. In: SCHNEUWLY, Bernard.; DOLZ, Joaquim. e colaboradores. Gêneros orais e escritos na escola. [Tradução e organização: Roxane Rojo e Glaís Sales Cordeiro]. Campinas-SP: Mercado de Letras, 2004.

FIORIN, José Luiz; PLATÃO, Francisco Savioli. Para Entender o Texto – Leitura e Redação. 15ª ed. São Paulo: Ática, 1999.

GASTALDO, E. E. Uma análise da influência de fatores sociolingüísticos e metodológicos na produção escrita de alunos do 1o ano do Ensino Médio. 2000. Dissertação (Mestrado em Letras) - Faculdade de Letras, Pontifícia Universidade Católica: Porto Alegre, 2000.

GRABE, W.; KAPLAN, R. Theory and Practice of Writing: An Applied Linguistics Perspective. USA: Longman, 1996.

GOODMAN, Kenneth. Reading: a psycholinguistic guessing game. In: SINGER, H. e RUDELL, R. (eds.) Theoretical models and processes of reading. Newark: International Reading Association, 1976.

GURPILHARES, Marlene Silva Sardinha. As bases filosóficas da gramática normativa: uma abordagem histórica. Janus, lorena, ano 1, n. 1, 2º semestre de 2004.

INEP. SAEB. Endereço eletrônico: . Acesso em: 12 out 2012.

IZQUIERDO, Ivan. A arte de esquecer. Rio de Janeiro: Vieira e Lent, 2004.

JOHNSTON, Peter. Reading comprehension assessment: a cognitive basis. Newark: International Reading Association, 1983.

KLEIMAN, A. B. (Org.). Os significados do letramento: uma perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas, SP: Mercado de Letras, 1995.

KODA, K. Sencond language reading reacarch: problems and possibilities, Applied Psycholinguistics, v. 15, p. 1-28, 1996.

LEFFA, Vilson J. Aspectos da leitura. Porto Alegre: Sagra - DC Luzzatto, 1996.

LOBATO, Lúcia Maria Pinheiro. Sintaxe gerativa do português. Belo Horizonte: Belo Horizonte, 1986.

MARCUSCHI, L. A. Da fala para a escrita: atividades de retextualização. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

NEVES, Dulce Amélia. Ciência da informação e cognição humana: uma abordagem do processamento da informação. Ci. Inf., Brasília, v. 35, n. 1, p. 39-44, jan/abr 2006.

NEVES, Maria Helena de Moura. A gramática: histórica, teoria e análise, ensino. São Paulo: Editora UNESP, 2002.

OLIVEIRA, João A. A. ABC do alfabetizador. Belo Horizonte: Alfa, 2004.

MEC. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: língua portuguesa/Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998.

PISA 2006. Programa internacional de Avaliação de Estudantes. Competências de Ciências para o mundo de amanhã. Traduzido e publicado pela editora Moderna do original PISA 2006: Science Competences for tomorrow’s world pela OCDE em 2007 (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômicos). Ano de publicação em Português: 2008.

SANTOS, Janete S. dos. Letramento, variação linguística e ensino de Português. Linguagem em (Dis)curso - LemD, Tubarão, v. 5, n.1, p. 119-134, jul./dez. 2004.

SIQUEIRA, Maity; ZIMMER, Márcia Cristina. Aspectos lingüísticos e cognitivos da leitura. Revista de Letras, nº. 28 – vol. ½ - jan/dez, 2006.

SIMON, Maria Lúcia Maxias. Construção do texto coesão e coerência textuais, conceito de tópico. I Simpósio de Estudos Filológicos e Lingüísticos: CiFEFiL, 2008.

SMITH, Frank. Reading like a writer. Language Arts, Urbana, National Council of Teachers of English, v. 60, n. 5, p. 558-67, may 1983.

SMITH, Marisa Magnus. A Língua Materna em Questão. Revista PUCRS Informação, n. 155, julho-agosto/2011, p. 47.

STERNBERG, R.J. Psicologia cognitiva. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SWALES, John M. Genre Analysis: english in academic and research settings.Cambridge: Cambridge University Press, 1990.

TIBA, Içami. Ensinar aprendendo: novos paradigmas na educação. 18. ed. São Paulo: Integrare, 2006.

TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Ensino de gramática em uma perspectiva de textual-interativa e qualidade de vida. 7º Jornada Nacional de Literatura. Universidade Federal de Uberlândia. Março, 1987.

_____________. Gramática e interação: uma proposta para o ensino de gramática no 1º e 2º graus. 3ª edição. São Paulo!SP: Cortez Editora, 1995.

_____________. Gramática ensino plural. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.